O que é IOTA?

A palavra IOTA significa Internet of Things Application, e é uma nova tecnologia que facilita a comunicação entre dispositivos na Internet das Coisas (IoT). Uma das maiores controvérsias dessa criptomoeda é o fato dela não ter uma blockchain. Para a IOTA a solução dos problemas de taxas de transação e os problemas de escalabilidade da blockchain podem ser resolvidos simplesmente livrando-se da blockchain em si. Em vez disso, para processar uma transação na rede da IOTA, você deve verificar duas outras transações anteriores.

Este método de verificação significa que não há razão central e não há necessidade de os mineradores alimentarem a rede.

À medida que os dispositivos na rede verificam aleatoriamente as transações uns dos outros, eles criam consenso através da rede de conexões entre transações. Na criptografia, esse tipo de verificação é conhecido como Directed Acyclic Graph (DAG), mas os criadores da IOTA o chamam de Tangle.

Como o poder de computação da Tangle cresce à medida que a rede cresce, a IOTA está prometendo transações rápidas e gratuitas. Ela também foi projetada para processar micro-pagamentos e pagamentos entre máquinas, facilitando assim uma microeconomia e um micro ecossistema de máquinas para máquinas.

Neste artigo, veremos como a IOTA funciona, para que ela pode ser usada, algumas das críticas que ela enfrenta e se você deve investir nela.

A Internet das Coisas já é uma força importante na economia mundial.

As empresas estão criando câmeras, sensores e outros dispositivos para monitorar as condições em fábricas, rotas de transporte, fazendas, lojas e residências. Segundo pesquisa da Gartner, a IoT cresceu para 8,4 bilhões de dispositivos em 2017, e as perspectivas para o crescimento futuro são exponenciais.

A visão da IOTA é ser a plataforma para transações de máquina para máquina (M2M). Os fundadores da IOTA iniciaram a empresa depois de trabalhar no setor de IoT e argumentam que, para que a IoT seja mais útil, os dispositivos da rede precisam compartilhar e alocar recursos com eficiência.

Isso significa que os dispositivos precisam comprar mais eletricidade, largura de banda, armazenamento de dados quando precisarem e vender esses recursos quando não precisarem deles.

Mesmo em uma rede pequena, isso significa potencialmente dezenas de transações por segundo à medida que os dispositivos se comunicam e usam recursos. Com tantas transações, em uma escala tão pequena e rápida, os fundadores da IOTA acreditam que a tecnologia blockchain não é adequada para aplicativos IoT.

As redes Blockchain têm dificuldades com a escalabilidade (como vemos no debate SegWit2x do Bitcoin) e geralmente recorrem à cobrança de taxas para que os mineradores incluam sua transação em um bloco mais rápido. O objetivo da IOTA é solucionar tanto a escalabilidade quanto as taxas com sua nova rede, para que bilhões de dispositivos daIoT possam usá-la.

Escalabilidade: IOTA não é uma tecnologia Blockchain

Como a IOTA planeja ter bilhões de nós de transação em sua rede, uma vez totalmente implementados, os fundadores precisaram projetar uma rede onde a potência de processamento cresce à medida que os nós de rede crescem. Para isso, eles projetaram o The Tangle, um sistema de construção de consenso no qual o dispositivo que envia uma nova transação precisa primeiro verificar duas outras transações na rede. Para cada verificação, o verificador realiza uma pequena prova de trabalho ligando as transações a rede geral.

Tangle significa “emaranhado” que é o consenso alcançado com base em uma teia de verificações. Cada transação é vinculada às duas transações verificadas e, com o tempo, será vinculada a transações futuras que a verificam. Isso resolve o problema de escalabilidade, pois a rede não depende mais de uma blockchain central.

Cada novo dispositivo na rede contribui com sua capacidade de computação para a rede quando envia uma transação. A Tangle também elimina a mineração de blocos, e todas as moedas IOTA foram criadas na gênese da rede.

Como a IOTA consegue não cobrar taxas?

Como você contribui com a capacidade de computação para a rede quando envia uma transação, o custo de usar a rede é tão grande quanto a eletricidade necessária para verificar duas outras transações rede. A Tangle permite que a IOTA opere sem taxas e isso significa que a rede é ainda mais distribuída do que uma rede blockchain. Com a blockchain, a rede é distribuída entre os mineradores. Com o Tangle, a rede é distribuída entre todos os nós participantes da rede.

A ausência de taxas é fundamental para a missão da IOTA e para a prestação dos serviços aos dispositivos de IoT. Esses dispositivos geralmente estarão transacionando em frações de um centavo com alta frequência. Quaisquer taxas cobradas em tais transações minúsculas tornariam os micros pagamentos inviáveis. Para servir como a espinha dorsal da economia M2M, a IOTA tem que ser livre, sem taxas.

Vulnerabilidade

Aqueles familiarizados com a tecnologia blockchain sabem que uma blockchain é vulnerável se uma única pessoa tiver 51% da capacidade de computação na rede. Nesse ponto, é teoricamente possível que essa pessoa consiga criar e verificar transações falsas. Como a IOTA usa o Tangle para verificar suas transações, é teoricamente vulnerável se uma parte controla apenas 34% (mais de 1/3) do poder de computação da rede.

Contudo, a dificuldade de implementar um ataque de 34% contra a Tangle não deve ser subestimada. Como a Tangle é uma teia complicada de nós e transações, você ainda precisa descobrir como o “ninho” da rede funciona antes de aproveitar sua vantagem de 34%.

Em tese, o momento mais vulnerável de uma rede é quando a mesma foi lançada. Como a rede inicial é pequena, com menos nós, é mais fácil para um invasor acumular pode computacional para atacá-la, no caso da Tangle, os 34%. Para combater essa ameaça, a IOTA está usando um “Coordenador” em sua implementação inicial, para garantir que a rede Tangle inicial não seja comprometida.

Embora seja um passo necessário para a segurança desde o início, e mesmo que a IOTA planeje eliminar o coordenador assim que a rede estiver forte o suficiente, isso ainda significa que a plataforma e a moeda no momento estão centralizadas e você deve confiar na Fundação IOTA se decidir investir.

Tecnologias proprietárias

A equipe IOTA recebeu elogios e críticas pelo uso de novas tecnologias no desenvolvimento da plataforma. Originalmente, a IOTA usava sua própria função de hash conhecida como Curl para todas as provas de trabalho e geração de chaves. Embora o hashing de prova de trabalho tenha mudado para um protocolo SHA-3 mais tradicional, a IOTA ainda usa a função de hashing Curl proprietária para outras aplicações na plataforma.

A IOTA também implementa a lógica trinária, em vez de binária. Usar processadores com três estados pode significar vantagens em eficiência e poder computacional geral. A Fundação IOTA está trabalhando junto com a JINN Labs em um hardware para dispositivos IoT que usam computação trinária.


Preocupações, Fraquezas e Críticas

Diversos especialistas em criptografia questionaram a viabilidade da IOTA como plataforma. Ao implementar tantas novas tecnologias ao mesmo tempo, é difícil acreditar que não haja pontos fracos ou falhas na implementação. A tecnologia por trás da IOTA simplesmente não foi testada o suficiente para saber como funcionará em escala maiores e como aguentará os ataques. Essa falta geral de testes e revisão por pares é a maior preocupação para os detratores da IOTA.

No início deste ano, a MIT – um dos maiores nomes em tecnologia do mundo – e a Universidade de Boston fizeram barulho quando publicaram um documento contundente descrevendo falhas críticas de segurança da função hashing Curl. A ideia de que você pode “criar sua própria criptografia” é fortemente desprezada na comunidade e entre especialistas. Uma boa criptografia leva anos para ser desenvolvida, testada e revisada. O algoritmo de hash SHA-3 levou nove anos para ser concluído e os especialistas mostraram preocupação no fato dos desenvolvedores da IOTA decidirem tentar escrever sua própria criptografia em vez de usar padrões estabelecidos. Essas preocupações levaram a um preço bastante instável para a criptomoeda.

Conclusões

Se bem-sucedido, a Tangle poderia ser um concorrente viável para vários sistemas de transações, e o mercado da internet de microtransações só continuará a crescer. Como a IOTA é inovadora, no entanto, sua tecnologia não foi totalmente testada. No final, sua decisão de compra deve se basear em uma pesquisa completa sobre a tecnologia e seus fundadores. A Tangle da IOTA pode ser o próximo grande avanço em criptografia, mas investir em uma tecnologia não testada é inerentemente arriscado.

Além disso, a grande quantidade de criptomoedas emitidas pela fundação IOTA, impede que a mesma consiga chegar a um preço de 3 dígitos. Cabe a você estudar e ter certeza do que realmente irá fazer. Lembre-se que é muito mais sábio ser prudente e agir de forma lógica, do que arriscar tudo em um único tiro.



Confira as análises e informações dos principais CriptoAtivos: